Resumão #spfw43: o melhor do Day 2

21 de março de 2017 Fashion Week, Moda

O segundo dia do #SPFW43 começou com o estilista Vitorino Campos (que tem a sua própria marca e também é responsável pela Animale)

E neste desfile, temos mais uma prova de que os anos 80 voltaram com tudo. O que mais me chamou atenção foram os looks com estampas xadrez (P&B, amarelo e vermelho), ombros super marcados e meias-calça, todos bem na vibe “As patricinhas de Beverly Hills”.

Outra aposta forte de Vitorino, que deixou a sua alfaiataria (marca registrada do estilista) de lado, foram as peças em Nylon, trazendo uma pegada bem street, como as Parkas e os Sleep Dresses.

A próxima a desfilar foi uma estreante: a marca Sissa, de Alessandra Affonso Ferreira, ex-Isolda, que recebeu os convidados em seu ateliê (acho mara!) e mostrou, durante o desfile, com funciona o seu processo criativo através da decoração com direito a mostra dos seus maquinários, linhas, retalhos, croquis e até a mesa que a própria estilista usa para fazer as suas aquarelas.
Ps: Alessandra pinta a mão todas as suas estampas e estas foram inspiradas nos seus álbuns de família.

Adorooo desfile que dá o que falar e este é sempre o caso da Ellus. Desta vez, foi algo ainda mais especial: a marca estava completando os seus 45 anos e trouxe para o casting as top hypadas Mariana Weickert, Carol Ribeiro, Carol Trentini e Luciana Curtis.

Sobre a coleção, a marca resgatou ícones de sua história de forma repaginada, como as jaquetas de couro, coturnos e os jeans e episódios como o cachorrinho da raça Doberman que entrou na passarela deste fashion week, sendo o mesmo que fotografou para uma antiga campanha. Também é o caso dos modelos que entraram com o mesmo look e busto à mostra, revivendo a rebeldia dos anos 90 e levantando a questão dos gêneros, hoje muito comuns, mas que já tiveram o seu momento na Ellus a um tempo atrás.

O desfile da Lolitta foi o que eu mais estava ansiosa para assistir, afinal era o meu primeiro desta marca que tanto amo! <3 Lolitta Hannud, a estilista da marca, se inspirou na Commedia Dell’arteforma de teatro popular que surgiu no século 15 na Itália, onde os atores usam figurinos coloridos, com padronagens geométricas e seguem um roteiro simples, sempre incentivados a improvisar e interagir com o público.

Sobre as tendências, senti uma grande presença do xadrez e estampas geométricas, tons terrosos, mangas bufantes, lurex, comprimento midi e meias altas. Todos muito elegantes!

PS: um olhar especial para os sapatinhos “mule“, que estavam presentes em todos os looks e algum deles até com as próprias padronagens dos looks. 

A grife mineira GIG Couture é conhecida pelo seu trabalho em tricô, que traz referências das décadas de 60 e 70 misturadas ao estilo contemporâneo através dos shapes street. Neste desfile, rolou muito brilho através do fio de lurex, presente em tecidos plissados, brocados, animal print, camuflados, geométrico e modelagens oversized, ombros marcados, mangas bufantes, corselet, babadinhos, etc.

Aqui está mais uma estreante desta semana de moda: a Two Denim. Não preciso nem falar que o material-chave da marca, neh? 😉 Comandada pelos estilistas Flávia Rotondo e Alexandre Manetti, a 2DNM apresentou uma coleção inspirada no Peru e isto explica a aparição dos ponchos e várias camadas de sobreposição, além disto, muita camisaria trazendo um toque bem contemporâneo. Na paleta de cores: tons clarinhos como nude, bege, branco e o próprio jeans clarinho sem lavagem.

SE É PRA TOMBAR, TOMBEI! (haha)

É isto que eu penso a cada vez que lembro do desfile da PatBO, a segunda marca da estilista queridinha das finas e fofas Patrícia Bonaldi. Desta vez, tivemos uma supresa: os looks estão super street! Ela, que sempre manteve forte a sua identidade artesanal e bem feminina, trouxe desta vez uma pegada muito mais urbana e despojada, após uma temporada em Los Angeles. Ela se inspirou em manifestações artísticas, música, estilo urbano e o sportwear.

Mas, segundo uma entrevista do site FFW, Patrícia disse que não tem a mínima intenção de deixar a sua essência de lado, então as correntes que remetem as correntes do hip hop foram trançadas à mão e ainda continuam os aspectos ricos e luxuosos como os bordados e acabamentos impecáveis das peças. “Fazemos do nosso jeito, é a nossa maneira de falar sobre este universo”, afirma Patrícia Bonaldi.

Também rolou uma coleção pocket de moletons feitos em parceria com a it Helena Bordon, que também desfilou.

Sobre as tendências, temos: muito veludo, bordados tradicionais da marca, bombers de diversos materiais (inclusive de tela), transparência e metalizado. Sem falar nos bonés estilizados com o próprio veludo e também bordados.

 

Veja aqui o resumão do primeiro dia! ♥

Previous Post Next Post

Você pode gostar também

Sem comentarios :(

Deixe um comentario