Dúvidas e dicas sobre Protetor Solar

6 de outubro de 2014 Beleza, Resenhas
Esse papo de que tem que usar Protetor Solar diariamente a gente já está careca de ouvir. Mas quem aí segue essa rotina? Confesso que eu, mesmo sendo branquela e cheia de sardas (consequências do sol), ainda não consigo me habituar com a ideia.
Fui convidada para um almoço com a Johnson&Johnson e na ocasião eles apresentaram os resultado de uma pesquisa onde apenas 28% dos entrevistados em Recife usam diariamente o protetor. Aqui no Nordeste somos a região que mais sofre com o sol. Acreditam que aqui a incidência dos raios solares chegam a ultrapassar o limite máximo da escala? Pois é, e mesmo no inverno não estamos fora dessa média: também em pesquisa, foi relatado que o nosso sol no inverno é quase igual ao sol no verão de Paris. Diga aí?! :O
Foi relatado também que o sol está presente numa média de 89% da vida dos recifenses. E não é só quando estamos na praia: nos expomos ao sol enquanto estamos no trânsito, na parada, na caminhada até o restaurante no almoço e em tantas outras situações do nosso cotidiano.
Esses dados são realmente assustadores e me levaram a fazer esse post tirando várias dúvidas que aprendi sobre o uso do protetor. Acredita que, mesmo quem usa com frequência, ainda pode estar usando errado e tirando uma grande porcentagem da sua eficácia?
1. Quantidade certa a ser aplicada: 
A quantidade certa é de 2 mg/cm², mas claro que ninguém vai ficar medindo isso todo dia (kkkkkk), então existe a “Regra da Colher de Chá”, que dá essa quantidade de outra forma mais fácil: 1 colher de chá de protetor para o rosto, pescoço e colo; 1 colher pra cada braço; 2 colheres para cada perna.
2. De quanto em quanto tempo deve ser aplicado:
Só pra lembrar que o protetor, por mais que seja eficiente, não é duradouro, então é importante repor durante o dia. O que pode ajudar a retirar o produto é “esfregar” a mão na pele ou encostá-la em alguma coisa, passar esponja de maquiagem (quando o produto ainda não está penetrado na pele), além do suor e água.
Depende de qual é a sua atividade, do protetor que você está usando e do FPS (Fator de Proteção Solar). Mas pra quem está em contato com água, a média é de 2 a 3 horas e já quem está no escritório ou algo do tipo, aplicar quando for sair de casa e reaplicar quando for se expor ao sol (no caso da caminhada para o almoço, por exemplo).
3. Pode usar o Protetor de corpo no rosto?
Do ponto de vista de “Proteção”, não há problema algum. Mas em relação ao tipo de pele, os protetores específicos para o rosto podem atender melhor às necessidades de quem tem pele oleosa, por exemplo. Normalmente os de rosto são mais leves, fluidos e têm características específicas para cada tipo de pele, diferente dos corporais.
4. Qual o mais indicado pra quem tem pele oleosa? E seca?
Quem tem pele oleosa, deve optar pelas loções em gel creme ou sérum, já quem tem pele seca se adapta bem com os cremosos.
5. O Protetor Solar nos protege das luzes artificiais (fluorescentes, frias)?
Artigos Científicos comprovaram que as lâmpadas e computadores, conhecidos como “luz fria”, emitem uma radiação cerca de 700x menor que a emitida pelo sol, então não são suficientes pra causar nenhum tipo de dano à pele, automaticamente não fazem mal à saúde e nem precisam de proteção. (Mas há casos especiais como quem tem melasma ou em casos de luz extremamente forte – assim, deve-se procurar um dermatologista).
6. FPS mais alto protege mais?
Sim! Quanto mais alto o fator de proteção, menos raios solares serão absorvidos pela nossa pele.
Mas como falei lá em cima… Quem não aplica a quantidade certa do protuto pode reduzir a eficácia dele em até 1/3. Ou seja, se você usar um FPS 80 terá aproximadamente um FPS 30.
7. Aplicar maquiagem por cima do protetor altera a eficácia? Qual passar primeiro?
Essa parte também já adiantei um pouco lá em cima… A maquiagem não atrapalha o “trabalho” do protetor solar, mas tenha cuidado principalmente com as esponjinhas. O ideal é que você passe o protetor, vá fazer outra coisa até que a pele absorva o produto completamente e depois volte pra se maquiar.
Ah, a sequência ideal é a seguinte: limpeza, hidratação, proteção e maquiagem.
 
 
DICAS:
 
– Ao andar na rua, use o protetor tanto no rosto quando nas demais partes expostas do corpo porque o sol não só vem de cima, ele rebate no asfalto, calçadas, vitrines e vem até você.
– Na praia, opte por FPS mais altos e com resistência maior à água e ao suor, mesmo reaplicando no tempo certo.
 
– Se bater a preguiça, invista num protetor solar com cor para usar no lugar da base! 😉
Curiosidade:
A gente tem mania de supervalorizar produtos importados, mas uma coisa que eu aprendi é que as gringas tem uma pele pele bem diferente da nossa e as necessidades também. Tirando como exemplo aquela pesquisa do verão de Paris x nosso inverno, elas precisam de uma proteção menor que a nossa porque o sol delas é bem mais leve, então o que lá é entendido como FPS 70, quando chega aqui ele se torna um fator bem mais baixo.
A mesma coisa acontece com a reação do produto na nossa pele: já repararam que as gringas tem um clima diferente do nosso e por isso elas não sofrem com a pele oleosa? Pois é, os produtos ditos como “Oil Free” lá fora quando chegam aqui “pingam óleo”! Sacou? 😉

 

Também recebi esses pra testar…

Sundown: esse já é um velho conhecido nosso, tem um cheirinho de “praia” e “infância” que deixa uma saudade enorme daquela época! A novidade agora é que eles vêm bem mais leves e fluidos do que antes e não precisa mais aplicar 20 minutinhos antes de sair de casa! Lembram? kkkkkkkk
Ainda gosto de usá-lo somente na praia porque tem uma consistência maior.

Neutrogena Sun Fresh: ele tem um cheirinho delicioso. Não consigo identificar de quê, mas é docinho, hahaha. É aquele da propaganda da Gio Ewbank: “pele protegida, hidratada e sequinha”.
Achei que ele cumpre mesmo o que oferece, é bem sequinho e não deixa aquela sensação melequenta.

ROC MineSol Oil Control: esse é um dos protetores mais vendidos no mercado. Ele é específico pra quem tem pele oleosa e é beem sequinho. Com esse, eu não tive problema em aplicar a maquiagem depois e me sentir “enojada”, sabe? Muito bom, topo fácil usar diariamente (só falta lembrar! kkkkkk, mas tenho fé em Deus!).

E aí, agora não tem mais desculpa pra não usar protetor! Hoje em dia no mercado temos uma variedade imensa de produtos no mercado para cada tipo de pele e necessidade, então só fica com a pele manchada e envelhecida quem quer! (isso pra não falar do câncer de pele)

Previous Post Next Post

Você pode gostar também

Sem comentarios :(

Deixe um comentario